Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A dança da vida

Seg | 31.12.18

A pensar em 2019

007.JPG

      Chegou a altura de fazer um balanço do ano de 2018.

     Houve momentos bons e momentos menos bons. Temos de nos habituar de que nada nesta vida é perfeito…

     Tenho noção que em certos aspetos não foi um ano espetacular, mas também tenho de dar a mão à palmatória, porque de nada fiz para que fosse e culpo-me por isso. Há aspetos que quero mesmo alterar na minha vida, embora tenha a noção de que vai ser uma tarefa complicada. Por exemplo, quero melhorar a minha vida social – dizer mais vezes que gosto das pessoas, abraçar mais, conversar mais… É sem dúvida um dos desafios do próximo ano.

     A nível profissional foi um ano surpreendente, no mínimo! E tão bom que foi… Há surpresas, desafios e decisões que valem a pena! Nunca baixei os braços e isso é algo do qual me orgulho muito. Graças a Deus tive respostas positivas e eu não posso estar mais agradecida neste campo. Semeamos aquilo que colhemos, é certo, mas às vezes é difícil… Eu compreendo  perfeitamente quem desespera à procura de trabalho, porque também já passei por lá… A essas pessoas eu só posso dizer para nunca baixarem os braços porque o vosso dia vai chegar. É preciso muita luta, muita persistência, muita determinação… Mas lembrem-se que hoje pode ser um não, mas amanhã pode ser um sim… Hoje podem começar num dado lugar a fazer algo que não vos preenche, mas isso pode levar-vos a, futuramente, conseguirem o que querem…

      Foi o ano em que decidi criar este blog, onde quero mostrar que mesmo que tudo não seja perfeito, podemos fazer muito por nós mesmos nas coisas mais simples que possamos imaginar… Espero que gostem tanto deste cantinho como eu!...

       Normalmente, esta é a altura do ano em que se começa a pensar e delinear objetivos para o ano seguinte. Eu já tenho alguns em mente e espero ter energia para os conseguir alcançar. Na minha opinião é importante termos objetivos a cumprir, pois é algo que nos move para fazermos uma caminhada que no fim será gloriosa por termos conseguido alcançar o que desejávamos. Para tal, é essencial que sejam objetivos alcançáveis!

 

      Desejo que o vosso ano seja desafiante, surpreendente, enérgico e feliz! Que seja o início (ou a continuação) de muitos “eu consegui” e mesmo que tal não aconteça que, no final, tenhas a alegria de dizer “eu tentei”…

 

Um beijinho*

 

BOM ANO

2019

Sab | 29.12.18

Deixa fluir

         Olá a todos!

      Espero que o vosso Natal tenha sido especial e tenha deixado os vossos corações quentinhos!

 

      Para hoje…

      … Deixem as coisas fluírem!

      Ando muito ansiosa com uma possível mudança na minha vida e ainda nada está decidido.

     Num destes fins-de-semana, passei o Domingo em stress, sem resultados, pois não consegui chegar a conclusão nenhuma. Estava muito irritada, nervosa, frustrada e nada conspirava a meu favor devido às más energias com que eu me encontrava. A única coisa que consegui foi não aproveitar o Domingo e colocar-me num stress imenso.

      Entretanto a semana fluiu e não voltei a pensar no assunto…

    No fim-de-semana seguinte lembrei-me e pensei “Vamos lá voltar ao assunto, sem stress… Deixa ver o que surge…” e, por incrível que pareça, consegui obter respostas… Podem ser respostas que não se concretizem (e não concretizaram mesmo), no entanto apareceram e mostraram-me que tudo acontece quando tem de ser e não adianta forçarmos nada.

      É preciso lutar e batalhar pelos nossos objetivos, sem dúvida… No entanto, entrar em stress e querer fazer/ ter tudo para ontem não vai ajudar nem levar-nos a lugar nenhum…

      Dica nº1: Tem calma e não faças/ queiras tudo para ontem.

      Dica nº2: Respira fundo e tenta dar um espaço ao que não está a decorrer da forma que desejas.

      Dica nº3: Volta ao assunto noutro dia.

      Dicanº4: Confia. O que é teu, a ti chegará.

      Dica nº5: Não percas a esperança!

 

Um beijinho, até breve!

Dom | 23.12.18

O Natal está a chegar!

37.JPG

      Adoro o mês de Dezembro, pela luz. Uma das frases que mais tenho pronunciado é que quero mais luz na minha vida. Quando digo isto refiro-me a ideias, ação, calor humano, partilha, surpresas, tranquilidade… Na verdade, apesar de ser o último mês do ano, Dezembro dá-me o balanço para o ano que se avizinha. É na sua presença que faço a minha reflexão do ano que termina – o bom, o mau, o que me fez crescer, o que tenho de melhorar, o porquê de algumas coisas acontecerem…

      Dezembro é muito importante para mim. Nele acontecem muitas coisas e na verdade todo o ano deveria ser assim.

     Que a generosidade que Dezembro nos traz fique futuramente nos nossos corações e que se abram caminhos de emoção, para que a vida seja vivida com intensidade.

      Pergunta ao teu coração o que precisas. Pergunta de que forma podes melhorar, de que forma consegues evoluir em determinados aspetos. O teu coração conhece-te melhor que ninguém e é ele que te vai dar as respostas, mas tens de senti-lo verdadeiramente.

    É tempo de iluminarmos as nossas vidas e as de quem nos rodeia. Procura, vai à luta, surpreende-te, faz, desfaz… Acima de tudo sê feliz e que um dia não te arrependas de não ter tentado.

       Natal é tempo de reflexão.

      O novo ano é tempo de ação.

 

FELIZ NATAL!... ❤️

Dom | 16.12.18

Desafio de Natal #3 - Respirações profundas

DN1(3).jpg

      Chegámos à última semana desafio e com ela vêm as respirações profundas.

    Desafio-vos a pararem pelo menos 3 vezes por dia para fazerem algumas respirações profundas concentrando-se apenas nesse momento e nessas respirações.

      Não me vou alongar muito mais. Deixo-vos com um vídeo muito esclarecedor da Rute Caldeira sobre este mesmo tema.

Até breve!

 

Dom | 09.12.18

Desafio de Natal #2 - Praticar o desapego

DN1(2).jpg

      Esta semana desafio-te a fazeres uma reflexão daquilo que tens (realmente) a mais na tua vida. Certamente que vais encontrar imensas coisas, as quais te vão fazer questionar “porque comprei isto?”. Tenta dar algo a quem aches que faz falta e que não tenha, seja uma pessoa conhecida ou a alguma instituição.

      Eu sei que é difícil. Eu, por exemplo, quando analiso o que tenho, penso sempre que aquela “coisa” agora não é precisa mas que um dia poderá fazer falta e volto a arrumar, nem que seja no cantinho mais escondido (e onde nunca vou ver tal objeto), mas “um dia pode ser preciso”… Eu quero mudar este pensamento relativamente a coisas que já não uso há imenso tempo e que para mim, na realidade, não têm grande utilidade. Para quê ter se não utilizo? Na verdade só ocupa espaço...

       Estamos juntos nesta semana?

Pág. 1/2